Jaques Morelenbaum e CELLOSAM3ATRIO: Saudade do Futuro – Futuro da Saudade

Jaques Morelenbaum faz show de lançamento do novo CD com CELLOSAM3ATRIO na Sala Cecília Meireles, sexta, dia 18.

Acompanhado pelo violonista Lula Galvão e baterista Rafael Barata, violoncelista apresenta composições do disco “Saudade do Futuro – Futuro da Saudade”.

Saudade do Futuro - Futuro da Saudade

O violoncelista, compositor, arranjador e produtor brasileiro Jaques Morelenbaum fará sho de lançamento de seu recente CD “Saudade do Futuro – Futuro da Saudade”, com o CELLOSAM3ATRIO, no próximo dia 18 (sexta) de setembro, às 20h, na Sala Cecília Meireles, na Lapa. Buscando uma visão panorâmica do samba, desde suas raízes até os dias de hoje, o repertório trará releitura de composições de Antonio Carlos Jobim, João Gilberto, Carlos Lyra, Caetano Veloso, Gilberto Gil, João Donato, Baden Powell, Egberto Gismonti, Jacob do Bandolim, assim como trabalhos de uma nova geração de compositores, como Luisão Paiva e Lula Galvão, além de suas composições originais. O trio é formado ainda pelo violonista Lula Galvão e pelo baterista Rafael Barata.

A união do samba com o violoncelo marca a pluralidade dos arranjos do novo disco. Em meio aos inúmeros estilos musicais desenvolvidos no Brasil, o samba é aquele que melhor representa a vasta diversidade cultural deste país. A perfeita mistura entre influências africanas, européias e nativas brasileiras, resultaram nesse ritmo e onda musical cheios de charme, sensualidade, graça melódica e sofisticação harmônica, os quais servem aos amantes da música tanto para os deleites da dança quanto para a degustação estética e aprofundamento espiritual.

A partir de Heitor Villa-Lobos, o cello se tornou um dos ícones musicais do Brasil. Seu doce e romântico timbre, a semelhança de seu som com a voz humana, sua natural flexibilidade entre articulações gingadas e pura poesia, fizeram este instrumento, originalmente europeu, assumir uma identidade muito brasileira. O cello tem sido amado e utilizado como um meio de expressão bastante particular e peculiar por grandes compositores brasileiros, como Antonio Carlos Jobim, Egberto Gismonti e Caetano Veloso e Gilberto Gil entre tantos outros.

O carioca Jaques Morelenbaum, nascido em 1954 e em quarenta anos de atividades musicais, tem colaborado com grandes expoentes da música brasileira e internacional, seja em concertos ou em produções fonográficas. Atuou por dez anos na Nova Banda de Antonio Carlos Jobim, excursionou por todo o mundo durante cinco anos tocando com Egberto Gismonti, foi diretor musical, arranjador e violoncelista de Caetano Veloso por quatorze anos, tem colaborado desde os anos noventa com Ryuichi Sakamoto, com quem gravou, entre outros, o CD ‘Casa’. Atuou e gravou com Sting, Cesária Évora, Gal Costa, Mariza, David Byrne, Milton Nascimento, Henri Salvador, Omar Sosa, Bill Frisell, Hubert Laws, Kenny Barron, João Donato, Julieta Venegas, John Scofield, entre tantos outros. Desde 2009 vem apresentando‐se com Gilberto Gil em seu projeto Concerto de Cordas e Máquinas de Ritmo.

SERVIÇO:

18 (sexta) de setembro – Jaques Morelenbaum e CELLOSAM3ATRIO lança CD “Saudade do Futuro – Futuro da Saudade” na Sala Cecília Meireles

Horário: 20h
Endereço: Largo da Lapa 47 – Lapa
Ingressos: R$40,00 (inteira) / R$20,00 (meia-entrada)
Informações: (21) 2332-9223
Classificação livre
Capacidade: 669 lugares

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *